Make your own free website on Tripod.com

 

  O sinal erguido por Deus  -  Números 21.4-9

         (Época da QUARESMA)

A GRAÇA DO SR. JESUS CRISTO, O AMOR DE DEUS O PAI E A COMUNHÃO DO E.S. SEJAM COM TODOS NÓS. Amém.

Dia desses eu passava por um grupinho de pessoas, e uma delas, pessoa muito brincalhona e gozadora, e que me conhecia, me fez parar. Sabendo das suas brincadeiras, fiquei com um pé atrás. Mas, a sua única preocupação foi me fazer uma pergunta: "Pastor, não é verdade que Deus proíbe a adoração a ídolos?" - "SIM", respondí, "é verdade". "Então...", continuou aquela pessoa, "...por que Deus manda o povo de Israel olhar para uma SERPENTE DE BRONZE para poder ser salvo das mordidas das outras serpentes?! Não está Deus mandando o povo fazer justamente aquilo que ele mesmo proíbe??" - Esta pergunta refere-se justamente ao texto bíblico base para a pregação de hoje, o 5o domingo da quaresma, que encontramos no A.T. no livro de Números 21.4-9 (ler). - A origem / motivo para esta história é a IMPACIÊNCIA, a IRRITAÇÃO, o DESCONTENTAMENTO, a RECLAMAÇÃO do povo de Israel.

Esta impaciência, esta irritação, este descontentamento do povo, vem do fato de que, depois de muitos anos de penosa caminhada pelo deserto desde a libertação do Egito, eles já estavam bem perto da terra prometida, da terra de Canaã. Já quase se pode VER a terra prometida! E para chegar lá, basta somente atravessar o território dominado por um certo rei de Edom. Este rei no entanto, não permite a passagem pelo seu território, e ainda ameaça atacar os israelitas se eles insistirem na passagem. Os israelitas, então, querem que Deus os ajude a guerrear contra este rei! No entanto, Deus não quer mais carnificina, e ordena que o povo retroceda em seu caminho, passe por outro lugar, adiando assim a entrada na tão sonhada terra de Canaã.

A conseqüência deste imprevisto, é que o povo de Israel fica IMPACIENTE, e a irritação toma conta. Eles começam a reclamar... O povo xinga Deus e xinga Moisés: "Por que nos fizeste subir do Egito, para que morramos neste deserto, onde não há pão nem água? E a nossa alma tem fastio deste pão vil."

Entretanto, esta não é a 1a vez que este povo reclama contra Deus. Durante os anos de caminhada, a cada dificuldade aconteciam reclamações contra Deus. A cada dificuldade, surgia a DESCONFIANÇA em relação a Deus! A cada dificuldade, eles esqueciam os auxílios, as ajudas milagrosas de Deus como por exemplo: A libertação do Egito; a salvação diante do exército do Faraó; a separação das águas do Mar Vermelho; as codornizes e o maná em pleno deserto, mandados por Deus para matar a fome deste seu povo; sem esquecer as tantas vitórias em guerras que aconteceram pelo caminho! - Isso tudo o que Deus fizera a seu povo, eles esqueciam e novamente reclamavam.

Apesar de todos os cuidados de Deus para com Israel, este seu povo só demonstrava rancor e INGRATIDÃO a Deus. E por isso o povo só conseguia enxergar os perigos, o cansaço, as dificuldades, e não mais conseguia enxergar a possibilidade de ajuda. O POVO OLHAVA PARA DEUS COM ÓDIO, E NÃO MAIS COM ESPERANÇA; O POVO OLHAVA PARA DEUS COM DESCONFIANÇA, E NÃO MAIS COM A CERTEZA DE PODER CONTAR COM A SUA AJUDA.

Bom, eu sei que isto é uma característica bem HUMANA (ou bem desumana!): Alguém que fez 99 boas ações fica conhecido por UMA burrada que cometeu! - O povo de Israel reclama de Deus por não ter ajudado naquele momento, e não se lembrava mais de todas as tantas ajudas anteriores.

Deus, é verdade, não cometeu nenhuma burrada! Pelo contrário: constantemente foi o responsável - o ÚNICO responsável - pela sobrevivência do povo de Israel. Por isso, Deus começa a botar o arrogante Israel nos trilhos. E nós começamos a aprender desta história, que Deus reage diante de tamanha INGRATIDÃO! Aprendemos que Deus não engole tudo (!), ele não fecha os olhos para tudo. DEUS NÃO SE DEIXA FAZER DE BOBO! Basta olharmos para o v.6: "Então o Senhor mandou entre o povo serpentes abrasadoras (muito venenosas) que mordiam o povo; e morreram muitos do povo de Israel." - Sim, Deus reage; e a sua reação às vezes tem conseqüências mortais.

Eis aí uma lição que nos ensina, em 1o lugar: COM DEUS NÃO SE BRINCA / não se zomba. E, em 2o lugar, algo que nos deve alertar especialmente: O juízo de Deus, o castigo de Deus não está a atingir os ÍMPIOS, os ATEUS! Ao contrário(!): o castigo de Deus explode justamente entre o povo escolhido! Explode entre aqueles que descuidaram de sua fé, aqueles que jogaram sua confiança em Deus na lata de lixo; entre aqueles que tinham tantos motivos para AGRADECER e para LOUVAR a Deus, mas que, em vez disso, XINGAM, RECLAMAM e se IRRITAM com Deus. - Em outras palavras: O Deus todo poderoso, o Deus que não se deixa fazer de palhaço, ele castiga a ingratidão.

No entanto, diante dessa dura realidade, o incrível é que Deus começa um processo de salvação. Atendendo o pedido de socorro através de Moisés, Deus manda fazer uma serpente de bronze. E quem olhar para aquela serpente de bronze, será sarado.

O mais interessante, é que o povo arrependido reconhece que pecou, e pede que Deus tire as serpentes. Mas Deus não tira as serpentes. Faz algo bem diferente: Deixa as serpentes continuar mordendo, e oferece a sua ajuda apenas para aqueles que olharem para a serpente de bronze. - O que significa isto?!: Significa que Deus em sua sabedoria, deixa livre a opção: Aquele que quer ficar curado, deve olhar para a serpente (!); DEVE FAZER AQUILO QUE DEUS QUER; DEVE CONFIAR NESTA PALAVRA DE DEUS. E aquele que não quiser ficar curado, não precisa fazer a vontade de Deus. - Deus dá a cada um o direito de optar / de se decidir. Deus não obriga ninguém a querer ser salvo. Mas ele oferece a possibilidade. E ele também não salva ninguém "na marra" simplesmente tirando as serpentes do caminho!

E isto significa também: PARA PODER SER SALVO, É NECESSÁRIO QUE SE TIRE OS OLHOS DE SÍ MESMO, E SE OLHE PARA O SINAL ERGUIDO POR DEUS.

O sinal erguido por Deus. Sim, é necessário olhar para o sinal erguido por Deus. MAS CUIDADO!: A cura não estava no sinal / na serpente de bronze. Ela era só um SINAL, um sinal visível que indicava aquele que cura. - A serpente então não era um "ídolo" (assim como pensou aquela pessoa da qual eu falei no início). A serpente não era mágica! Ela não tinha o poder de cura! Repito: a serpente era APENAS UM SINAL, INDICANDO PARA O DEUS SALVADOR. O SINAL é apenas um instrumento usado pelo sinalizador.

A nós cristãos, Jesus Cristo, Filho de Deus, é o nosso Salvador e o nosso "SINALIZADOR". E Jesus nos deixou dois grandes SINAIS: do Batismo e da Santa Ceia. SINAIS!! Por isso ninguém pense que o Batismo já o torna salvo! Ninguém pense que por ter tomado a Santa Ceia, já está salvo! Ninguém pense que a ÁGUA, o VINHO e o PÃO sejam elementos mágicos. NÃO! - Estes sinais não valem NADA sem o "SINALIZADOR" Jesus Cristo. Eu lembro aqui, com profunde respeito, das palavras do reformador Martin Luther, em seu Catecismo Menor, onde diz: "A água não realiza a salvação, mas a palavra de Deus, que está unida a água, e a FÉ que confia nesta palavra de Deus."

Ou seja, o desejo de Deus é nos salvar. Basta CONFIAR nisto. Basta optar pela salvação oferecida, de graça. Basta olhar para os SINAIS, lembrando com fé das promessas do sinalizador, Jesus Cristo. Na cruz do Gólgota Deus erigiu para todo o sempre o grande sinal do seu amor incondicional por nós. E este amor incondicional nos diz: "Eu morro por tí, a fim de que tu vivas comigo, o Eterno." Amém.