Make your own free website on Tripod.com

 

Tiago 2.1-5, 14-18.          17o ap. PENTEC.

___________________________________________________________

A GRAÇA DO SR. JESUS CRISTO, O AMOR DE DEUS O PAI E A COMUNHÃO DO E.S. SEJAM COM TODOS VOCÊS. Amém.

(Leitura do texto)

O texto bíblico é dividido em duas partes. A 1a parte nos mostra que na comunidade cristã não deve haver diferenciação entre as pessoas. Que diante de Deus todos são iguais. - A 2a parte do texto (vs.14-18), mostra que a FÉ leva à ação concreta, e que a fé sem ação concreta é uma fé morta.

Era o culto de Natal. A igreja naquela cidade grande estava lotada. Os sinos haviam tocado. O organista tocava o prelúdio. Os dois pastores faziam a sua oração silenciosa... Ambos se viraram para a comunidade reunida. Foi aí que viram aquele homem, humildemente vestido, andando pelo corredor à procura de um lugar. Um dos pastores falou no ouvido do outro: "Vai lá, pega aquele homem pelo braço e leva ele lá pra cima!" O outro pastor aceitou a sugestão, então foi e conduziu aquele homem pelo corredor em direção à escada que levava à parte de cima, onde estava o órgão. O homem olhou para o pastor e assoprou no seu rosto! Como o pastor fez uma cara de surpresa, o homem assoprou pela segunda vez. Aí o pastor entendeu: ele queria dizer que não estava bêbado. E lá em cima o homem explicou, em voz baixa, que era do interior e que tinha vindo à capital em busca de emprego. E nesta noite, de véspera do Natal, ele não queria perder o culto de Natal. - Depois, arrependido, o pastor convidou aquele senhor a compartilhar em sua casa a ceia do Natal. (Porto Alegre). POR QUE?? - Por causa da aparência, e do julgamento que a gente faz diante da aparência de alguém. Em outras palavras: Nós fazemos diferenças entre as pessoas, por causa de valores distorcidos que carregamos conosco.

Esta história não aconteceu só uma vez, lá em Porto Alegre. Dezenas, ou talvez centenas de vezes esta história se repete na comunidade e na sociedade. (Esta história me lembra de uma música do compositor ZÁ GERALDO: Tá vendo aquele edifício moço, ajudei a levantar... E hoje quando olho para ele, vem um cidadão e me pergunta: você está admirado ou tá querendo roubar? Depois: Tá vendo aquele colégio moço, eu também trabalhei lá. Minha filha inocente vem falar toda contente "pai vou me matricular". Mas me vem um cidadão e diz que criança de pé no chão aqui não pode estudar. Aí vem uma parte interessante: Tá vendo aquela igreja moço, ajudei a levantar, coloquei o sino,etc. E lá, sim, valeu a pena, pois lá encontrei Jesus me disse: Não fique triste. Eu criei o mundo, fiz a serra, os rios e o mar. Mas depois que o homem criou asas, na maioria das casas eu também não posso entrar."

É interessante como ele expressa aqui, por um lado, a cruel realidade de um pequeno trabalhador na sociedade... Mas por outro lado, ele fala que NA IGREJA ele teve espaço! Na igreja ele foi acolhido, porque a igreja é DIFERENTE, e alí ele conheceu Jesus Cristo.

O que o autor desta canção está querendo dizer com isso!? - Que a Igreja é uma SOCIEDADE DE CONTRASTE, onde os valores que orientam a vida, VALORES CRISTÃOS, são diferentes dos valores da sociedade e do mundo.

É exatamente isto que está sendo dito nas palavras bíblicas da carta de Tiago: Que os eleitos de Deus são justamente os excluídos do mundo. Vejam, no v.5 do texto diz: "Não escolheu Deus os que para o mundo são pobres, para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele prometeu aos que o amam?" Ou seja, Tiago deixa bem claro: OS POBRES E OS QUE AMAM A DEUS SÃO HERDEIROS DO SEU REINO.

Qual é a conseqüência prática disto?! - Se o mundo despreza os pobres, na comunidade deve ser justamente ao contrário! Porque na comunidade nós podemos viver já hoje sinais do Reino de Deus, onde os últimos são os primeiros, e os primeiros são os últimos. Em outras palavras: A comunidade cristã é o espaço terapêutico onde Deus quer oferecer a CURA. Que CURA? A cura para os males provocados pelo mundo. E nós somos os instrumentos através dos quais Deus quer promover esta cura. VEJAM SÓ, O TAMANHO DE NOSSA RESPONSABILIDADE!: DEUS QUER QUE O POBRE E O NECESSITADO VENHAM A CONHECER O JESUS QUE CURA ATRAVÉS DA COMUNIDADE (Esta é a missão da com. cristã.)

Mas, como é que acontece isto!? Será que a comunidade, feita de seres humanos, consegue com suas próprias forças ser diferente do mundo? - De onde vêm forças para isto!? - A resposta está na 2a parte do texto bíblico de Tiago: O QUE FAZ COM QUE A IGREJA SEJA DIFERENTE DO MUNDO É A FÉ. Através da fé cristã é que o Espírito Santo nos capacita a vivermos diferente!

É através da fé cristã que Ele nos encoraja a remar contra a correnteza do mundo! É a fé que nos empurra em direção do pobre e do necessitado... Porque é pela fé que nós sabemos que o pobre tem o 1o lugar no Reino de Deus.

Em contrapartida, a lógica é, que SEM esta fé cristã, a nossa comunidade não teria a capacidade de ser diferente do mundo e da sociedade. Sem a fé verdadeira, nós não passaríamos de um clube social feito de interesses particulares.

É por isso que Tiago conclui com estas palavras: "A fé, se não tiver obras, por sí só está morta." - Ou seja: comunidade que não recebe os excluídos; comunidade que não é terapêutica, comunidade que cria ou fomenta diferenças entre as pessoas, não é uma comunidade de fé cristã.

A nossa oração seja no sentido de, humildemente, pedir o perdão a Deus, por todas as vezes que nós excluímos pessoas.

E peçamos também a Deus muita FÉ: Fé que age, fé que nos encoraja, fé que se concretiza através de nossas mãos;

e que Deus nos use como instrumentos ao iniciarmos com fé um novo milênio sem exclusões.

Amém.

HINO - 170 (HPD)