Make your own free website on Tripod.com

 

Êxodo 16.2-3, 11-15

A GRAÇA DO SR. JESUS CRISTO, O AMOR DE DEUS O PAI E A COMUNHÃO DO E.S. SEJAM COM TODOS VOCÊS. Amém.

Vivemos num mundo cheio de problemas complicados. Como cristãos, nós muitas vezes gostaríamos que Deus interviesse com a sua mão poderosa e de uma só vez, retirasse todos os problemas de nossa frente. - Como seria bom isso! Como seria bom viver num mundo sem problemas pra resolver!

Mas, a realidade via de regra, é muito DURA!: As doenças, as preocupações financeiras (agora novamente acentuadas diante das eleições), os acidentes, as brigas e desentendimentos... E tudo isso torna a vida AMARGA, DIFÍCIL!

- A questão é: Por que Deus permite tudo isso?!

-Se ele de fato nos AMA, por que ele não retira todos esses problemas do nosso caminho?

-Por que Deus não nos arranca deste mundo e nos leva para o seu céu??? -E o FUTURO? O que podemos esperar para o futuro?! -

-Diante da MORTE, temos nossas dúvidas bem humanas(!): Será que realmente existe um "FUTURO" depois desta vida?? Afinal, não temos nem uma certeza CONCRETA a respeito do futuro.

O povo de Israel também teve muitos momentos de dúvidas, especialmente nas horas de angústia e de FOME quando andavam pelo deserto do Sinai. Vamos ver isso no texto de Êxodo 16.2-3, 11-15.

Da história de Israel com Deus podemos aprender algo para a nossa história com Deus hoje.

O povo de Israel acabava de ser LIBERTADO do Egito. Eram ESCRAVOS no Egito! Mas experimentaram LIBERTAÇÃO com Deus, através de Moisés.

Agora, eles estavam andando no deserto, a caminho de Canaã, a terra prometida.

No entanto, essa libertação não foi um "mar de rosas"! Imaginem a situação: Eles deixaram para trás o Egito; deixaram o sofrimento da escravidão... Mas também deixaram a segurança da terra cultivada! Eles não conheciam o deserto! Pior ainda: Eles não sabiam para onde estavam indo! Não conheciam a tal da terra prometida de Canaã! Não tinham nada de CONCRETO sobre o futuro! A única coisa que tinham sobre o futuro era uma promessa de Deus: "Eu vos levarei a uma terra em que mana leite e mel".

Caminhando no deserto, então logo-logo apareceram os primeiros problemas: a comida acabou (por causa da saída rápida do Egito eles não tiveram tempo pra levar muita coisa). A água acabou e não era tão fácil de achar água no deserto.

E agora?! – Temos FOME e não sabemos onde é Canaã. O que fazer? O que NÓS fazemos? - RECLAMAR! Por que nos trouxeram para cá?! Lá no Egito nós éramos ESCRAVOS mas pelo menos tínhamos comida! - Na verdade eles não estavam reclamando contra Moisés somente; eles estavam reclamando contra Deus (assim como nós fazemos!): Por que Deus permite isso?!

É interessante que NÓS hoje vivemos numa situação muito semelhante à do povo de Israel:

1º - O povo foi LIBERTADO da escravidão: A Bíblia nos anuncia que nós também fomos libertados! Paulo diz: Foi para a liberdade que Cristo vos libertou. Na CRUZ de Cristo nós fomos libertados de toda escravidão. "Eu escolhi vocês..." diz Jesus. Fomos libertados das amarras do PECADO! Fomos libertados das amarras da LEI (porque é pela FÉ que somos salvos)! Fomos libertados para AMAR, sem cobranças e exigências!

2º - O povo de Israel não sabia o que fazer com a sua liberdade: Não sabiam como viver em liberdade! Afinal estavam tão acostumados como escravos lá no Egito... "Nós queremos voltar pra lá; lá nós tínhamos CARNE pra comer" diziam eles. - A Bíblia nos mostra que todos nós somos assim, TEIMOSOS, e não sabemos viver na liberdade que Cristo nos dá. Não sabemos CURTIR a liberdade que Cristo nos dá! Exatamente como Israel, às vezes nós pensamos: "Ah, eu vou deixar de ser cristão; pelo menos os escravos se divertem com as coisas boas do mundo!" Lembrando da Paráb. Do Filho Pródg.: O filho que sempre estava em casa ao lado do pai, diz: Eu nunca fiz uma festa dessas com meus amigos! E o pai lhe responde: Tudo o que é meu é teu! (Não aproveitaste a tua liberdade porque não quiseste!)- Ou, em nossa liberdade, sem perceber, acabamos nos fazendo escravos, a fim de ter algum conforto ou alguma sensação de segurança no deserto da vida.

3º - O povo de Israel RECLAMA contra Deus/ DESCONFIA do amor e das promessas de Deus: Assim nós também, no deserto da vida, muito rápido nós RECLAMAMOS contra Deus. A cada dificuldade ou obstáculo nós DESCONFIAMOS de Deus e perguntamos: Por que Deus, tu permites uma coisa destas?!

Desconfiamos das promessas de Deus: Será que realmente haverá vida eterna (só temos PROMESSAS, e nada de concreto!)? Será que não vale mais a pena a gente se preocupar só com o conforto de hoje? -Será que Deus realmente existe (já que tantas coisas ruins acontecem no mundo)??

4º - A NOVIDADE: O povo de Israel experimenta novamente a Graça de Deus. Deus supre as necessidades do povo no deserto, não deixa o povo passar fome; acontece que Deus lhes mostra o MANÁ e as CODORNIZES. - De um jeito bem concreto Deus está dizendo: "Eu amo este povo! Eu não vou deixar vocês sozinhos no deserto!" Também nós podemos experimentar o AMOR de Deus manifestado no deserto de nossa vida. Deus provê o pão material e o pão espiritual; o pão para a vida de fome e o pão para a fome de vida; o pão que é o pão-de-cada-dia (saúde, trabalho, bons amigos, etc.), e o pão que é o PÃO DA VIDA, que é Jesus Cristo, que nos dá a vida eterna.

5º - A história de Israel mostra que Deus cumpre suas promessas: Depois de 40 anos andando pelo deserto... Depois de 40 anos na escola da vida no deserto, finalmente a terra prometida de Canaã era uma realidade. - Assim também a todos nós hoje é prometida uma terra nova: Novos céus e nova terra; a nova criação anunciada por Jesus e pelos apóstolos. E podemos ter certeza: DEUS CUMPRE AS SUAS PROMESSAS, assim como cumpriu ao longo da história de Israel.

Às vezes, parece que a terra prometida está muito longe.... A caminhada no deserto é comprida....

Mas podemos andar de cabeça erguida, juntos, curtindo ao máximo a LIBERDADE que Deus nos deu, AMANDO, PERDOANDO, enfrentando dificuldades, experimentando sinais concretos do Reino de Deus já hoje, certos de que em breve virá este Reino de paz e de justiça eternas.

Amém.    HINO - 165