Make your own free website on Tripod.com

 

"Eis que faço novas todas as coisas" - Apoc.21.1 (1-8)

Puxa! já estamos no mês de DEZEMBRO!! Como o tempo passou! Só falta o NATAL e... "adeus ano velho, feliz ano novo...". - Aí tudo vai começar de novo, mas novo, é claro!

Novas esperanças, novas metas, novos planos. Na comunidade e também na OASE serão realizadas coisas novas: Programas diferentes, NOVIDADES, encontros talvez com hinos novos, NOVAS AMIZADES, roupas novas... Novas reflexões sobre as questões do dia-a-dia.

É pena que por mais esforço que a gente faça, vocês podem notar, ESSE NOSSO "NOVO" LOGO-LOGO fica VELHO. É só uma questão de tempo!!

Em contrapartida ao NOSSO novo, Deus coloca diante de nós o NOVO, a NOVIDADE que Ele nos promete! Ele diz: "Eis que faço novas todas as coisas!" E a novidade de Deus é bem diferente das nossas novidades.

Essa promessa de Deus quer ANIMAR a todos nós neste final de século! No fim de nosso caminho neste ano e neste século, Deus quer nos lembrar que Ele continua com o seu poder criador!! Deus continua a criação; Ele nunca pára de criar e nos mostrar novidade para a vida.

Justamente por isso, essa promessa de Deus lança uma LUZ de DENÚNCIA sobre a nossa realidade, sobre a nossa vida. Colocando novidades dentro da Igreja, Deus quer que vivamos também NOVIDADE DE VIDA na realidade onde vivemos.

O texto de Apoc. fala num NOVO CÉU E UMA NOVA TERRA. (lema do ano) - Ou seja, Deus propõe que haja novidade em todas as áreas da vida. Não só na Igreja, e nem somente na comunidade, mas EM TUDO O QUE FAZEMOS, em toda a sua criação. Ele quer mostrar que o NOVO CÉU E A NOVA TERRA estão chegando! E que é possível a gente experimentar isso já a partir de hoje!

O apóstolo Paulo também já sabia disso, e na 2a carta aos Coríntios 5.17, ele diz: "Se alguém está em Cristo, é NOVA CRIATURA."

Em Cristo nós somos NOVAS CRIATURAS!! E como novas criaturas, voltadas para a promessa de Deus, aí a gente não vive mais conforme os valores do mundo! As novidades do mundo já não interessam mais. Os valores propostos pela sociedade (egoísmo / inveja, interesses próprios), esses valores não são NADA para nós, porque em Cristo, nós apostamos nos valores que Deus propõe. --- Fica esta pergunta para nós: Nós estamos vivendo em função do "novo" de Deus (?), ou nós ainda nos apegamos às novidades do mundo, as que logo ficam velhas?

P. Renato Creutzberg.